segunda-feira, 23 de junho de 2008

Alertando o eleitor
Oprocesso eleitoral mal começou e o eleitor já se depara com uma situação inusitada: enquanto o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu não barrar os candidatos envolvidos em falcatruas e que ainda não carregam uma condenação definitiva, os TREs de todo o país pensam exatamente o contrário e ensaiam um boicote aos políticos que substituem o currículo pela folha corrida. Em outras palavras, a corte máxima da Justiça Eleitoral defende uma prática, os tribunais locais pregam outra e instala-se a dúvida: qual regra estará valendo para o pleito de outubro?Pelo menos por algum momento, as duas. Será do TSE a palavra final, mas há sinal de rebelião nos tribunais locais, que querem dar uma resposta à sociedade e insistem em se basear no princípio constitucional da moralidade para impedir que ladrões do dinheiro público e até assassinos se escondam por trás dos mandatos. Quinta-feira passada, no encontro de Colégio de Presidentes de TREs, ficou combinado, por consenso, que a vida pregressa dos candidatos será levada em conta nas decisões sobre pedidos de registro de candidaturas. Não foram estabelecidos critérios que podem ser motivo para o veto. A regra será analisar caso a caso, e pode ser que até mesmo o político que não carrega uma condenação em primeira instância seja “punido” pelos juízes eleitorais.A intenção dos TREs é das melhores, o problema é que o TSE se apega exclusivamente à lei complementar 64/1990, e ela diz que são inelegíveis candidatos condenados em processos em que não haja mais possibilidade de recursos para instâncias superiores. Foi com base nessa lei complementar que a instância máxima da Justiça Eleitoral se viu amarrada na missão de filtrar os maus políticos do processo eleitoral. Ou seja: a Justiça Eleitoral vai passar o pente-findo em primeira instância, mas depois as portas dos políticos comprometidos estarão abertas em Brasília. A corrente que integra a onda moralizadora, entretanto, avalia que a decisão do TSE não gera impedimento para que a Justiça Eleitoral nos Estados adote posição diferente. O principal argumento é de que o TSE tomou essa posição em processo administrativo, mas pode rever sua posição quando se deparar com um caso concreto grave. Pode ser. Mas o que os tribunais locais pretendem é, de alguma forma, conscientizar o eleitor. Vejamos: um candidato corrupto pode ter sua candidatura vetada por um juiz, depois tem o direito de recorrer ao TRE local, que sinaliza pela manutenção do veto, mas o TSE – ao que tudo indica – vai acabar liberando seu registro. Ainda que o mau político possa chegar às urnas, ele passará por um desgastante processo. E o processo eleitoral já mostrou que, quando mais dificuldade se impõe a uma candidatura, maior a probabilidade de que o candidato em questão não tenha sucesso nas urnas. Isso porque o desgaste costuma ser enorme. Há ainda uma expectativa por parte dos juízes eleitorais de que essa repercussão negativa leve o eleitor a fazer uma reflexão mais crítica. Por isso os TREs estão dispostos a dificultar o máximo possível a vida dos candidatos que têm conduta duvidosa. A partir do momento em que eles terão problemas judiciais, precisarão dar ainda mais respostas ao eleitorado. Mas o problema continua sendo as regras instáveis no processo eleitoral. Não há parâmetro a ser seguido pelos juízes, que podem acabar sendo mais rigorosos numa região do que em outras. Também é preciso ter cuidado para evitar perseguições. De todo modo, o que a Justiça Eleitoral tenta, de alguma forma, é patrocinar a prometida limpeza ética no processo eleitoral. É um bom propósito, mas que também exige alguns cuidados.O Tribunal de Contas do Estado cedeu seis engenheiros que são controladores de recursos públicos para o Instituto de Obras Públicas do Espírito Santo (Iopes). Como são esses profissionais os encarregados de fiscalizar obras públicas – e elas são responsáveis, em geral, por muitas das irregularidades encontradas – o TCE, na prática, vai ficar desfalcado. É uma pena Cena política Questionado sobre o que mais gosta no Espírito Santo, o deputado federal Roberto Freire, presidente nacional PPS, disse o seguinte: “Não posso dizer que é a moqueca, senão arrumo problema com os baianos quando for à Bahia. Pode ser a torta capixaba, que só tem aqui”. Mesmo com a declaração, o vereador Luciano Rezende (PPS) ficou de levá-lo, na sexta-feira, para jantar moqueca, mas a capixaba.Quase certo. O PSDB de Vila Velha estava com os dois pés na chapa do PDT de Max Filho, mas, depois de uma conversa entre o governador Paulo Hartung (PMDB) e o deputado federal Luiz Paulo Vellozo Lucas (PSDB), ocorrida semana passada em Brasília, ficou praticamente definido que os tucanos entrarão na campanha de Hércules Silveira (PMDB). Dobradinha. A expectativa é de que o PSDB indique a vaga de vice de Hércules em Vila Velha. Um dos cotados é o vereador José Camillo. Ou seja: a chapa de Hércules, em tese, terá o carimbo de Paulo Hartung e Luiz Paulo.Elefante branco . O prefeito Roberto Valadão (PMDB), ao que parece, tenta repassar o desgaste da operação realizada sexta-feira pela PF ao seu antecessor, Theodorico Ferraço (DEM). Isso porque Valadão disse que a polícia estava atrás de obras da administração anterior, como a do Hospital do Aquidabam. Enquanto isso, o petista Carlos Casteglione assiste à crise de camarote.Modernidade. A exemplo dos ministros do Supremo Tribunal Federal, os juízes do Tribunal Regional Eleitoral agora têm notebooks que vêm com um chat, onde eles podem trocar mensagens on-line durante as sessões. É a tecnologia aposentando os antigos bilhetinhos.Muita calma. Só é preciso ter cuidado para não repetir o que aconteceu com os ministro Ricardo Lewandowski e Carmen Lúcia, do STF, que foram flagrados combinando o voto durante o julgamento do mensalão.É um problema. O município de Governador Lindenberg, está por um fio. Ele é um dos 57 no país que, por falta de leis complementares exigidas pela Constituição de 1988, vivem uma situação de dilema institucional: se até outubro o Congresso não fizer essa regulamentação, Governador Lindenberg voltará a ser um distrito de Colatina. O deputado federal Lelo Coimbra (PMDB) enviou ofício à presidência da Câmara pedindo urgência na votação.

Convenções

CÂMARA FICOU LOTADA DURANTE A CONVENÇÃO
A convenção que reuniu cinco partidos políticos na manhã de ontem, a Câmara ficou lotada com todas as cores. Cerca de 25 pré-candidatos discussarao e mostraram suas metas durante a fala no evento.

quarta-feira, 18 de junho de 2008

PV e PCdo B

PARTIDOS SE ARRASTÃO PELA SOBREVIVÊNCIA
Sem muitas perspectiva de sobrevivência no embate os partidos PV e PCdo B, tentam arrancar mais aliados para tentar sobreviver pelo menos a uma vaga no legislativo. O negativa do PT prejudicou a composição de uma aliança na proporcional, dando um xeque-mate para ambos. Fora da aliança é provável que estes partidos se quer elejam um vereador. Mesmo assim, o PV e o PCdoB vem se arrastando na tentativa de pelo menos manter e estimular aqueles que pretendem enveredar na disputa.

Wilson

RADIALISTA COORDENARÁ CAMPANHA DE MADALENA
O nosso repórter e radialista Wilson Cabral, é um dos fortes comandantes em chefe da campanha da vereadora Madalena Pereira(PMDB), que concorre a reeleição. Wilson pretende mostrar todo um trabalho profissional a exemplo que fez na eleição passada quando apoiou e ajudou a eleger Rita Bezerra. O profissionalismo e a força de sua liderança reforçará certamente o time de Madalena.

PT PREFERE PARTIR PARA O EMBATE SOZINHO

Pensando no discurso farto, o PT de Baraúna após tentar várias composições sem sucesso, vai a luta só. Os partidos que deveriam se agrupar nesse projeto preferiram seguir com Aldivon. Assim, o PT espera pelo menos salvar seus candidatos na proporcional. A missão é quase impossível, porem, o partido deve apostar na militância e nos seus simpatizantes. Lisboa espera confiante em fazer uma campanha diferente.

sexta-feira, 13 de junho de 2008

Enquete

NOMES SÃO APONTADOS PELA OPINIÃO DOS LEITORES
Adicionamos em nosso blog mais uma enquete que aponta como sugestão os quatro nomes da disputa municipal. Os pré-candidatos serão avaliados pelos acessos e certamente saberemos quem melhor se apresenta na enquete com a opinião popular. É só votar e avaliar qual o melhor nome para sucessão.

Plano Diretor

ULTIMA AUDIÊNCIA PÚBLICA FOI REALIZADA COM SUCESSO
O Plano Diretor do município de Baraúna chega ao seu ponto final. Após várias discussões e audiências com a sociedade só agora ocorreu a finalização dos debates e apresentações de propostas para o importante trabalho de gerenciamento e organização do município. O Plano Diretor teve inicio na gestão passada e encerrado neste momento com a participação expressiva de todos os segmentos locais
O projeto com as diretrizes e leis deve seguir para a câmara municipal a fim de que os vereadores possam votar até o final de Junho, prazo final para implantação do plano.

Candidaturas

QUATRO NOMES NA DISPUTA PELA PREFEITURA
Os partidos do PR, DEM, PTB e PT vão a luta para a conquista do poder executivo municipal. São quatro nomes que disputam a vaga de prefeito, Aldivon Nascimento(PR), Maninho(DEM), Saldanha(PTB) e António Lisboa(PT). A sucessão promete ser uma das mais acirradas da história politica do município. A cada dia um fato novo no cenário mexe com os bastidores do quadro local.

quarta-feira, 11 de junho de 2008

Novos Secretários

GRAÇA E ONEVALDO BARBOSA SÃO NOMEADOS
Na manhã de ontem, o prefeito Aldivon Nascimento(PR) nomeou os novos ocupantes das pastas de Assistência Social e Obras . Graça Barbosa e Onevaldo Barbosa foram indicados pela aliança de partidos que reforçam a administração municipal. Onevaldo já foi ocupoante por diversas vezes de secretarias noutras gestões.Seu nome teve o aval do PSB, enquanto que, Graça Barbosa assume pela primeira vez ao importante cargo. Sua indicação foi reforçada pelo PMDB e PCdo B.

Coligação

PT, PV E PCdo B DEVEM SE COLIGAR NA PROPORCIONAL
A ideia destes três partidos e apresentar cerca de 18 nomes para a disputa a uma vaga no legislativo baraunense. Se caso haja essa interação todos terão chances iguais e podendo eleger um nome forte entres estas agremiações. Os demais partidos já se organizam no sentido de manterem aliança neste sentido.
QUADRO DEFINIDO - O PMDB E PR já condicionaram uma aliança e devem eleger pelo menos 05 dos nomes mais destacados. Com um forte elenco na disputa é possível que o PMDB eleja 3 e o PR o2, dependendo da peformance de cada um ambos podem eleger mais um nome. Enquanto o DEM e PTB estão sem condições de arregimentarem uma aliança onde possa sobreviver pelo menos 03 candidatos, do contrário fica muito dificil a situação de ambos...

PT

PARTIDO DOS TRABALHADORES LANÇA CANDIDATURA PRÓPRIA
O PT decidiu ontem que apresentará candidatura própria na majoritária. O técnico agricóla António Lisboa é o nome apontado para concorrer ao embate municipal. Na chapa proporcional o partido quer apresentar oito nomes para disputa no Legislativo.

segunda-feira, 2 de junho de 2008

Convenções

PARTIDOS SE PREPARAM PARA SUAS CONVENÇÕES
Todos os partidos tem até o dia 30, para realizarem suas convenções. Na oportunidade serão homologadas as candidaturas na chapa majoritária e proporcional respectivamente. Entre os 16 partidos existentes em Baraúna apenas oito apresentarão candidaturas: PR, PV, PT, PCdoB, PSB, PMDB, PDT, PTB e DEM.


Últimas postagens

 

Follow by Email