quinta-feira, 30 de junho de 2011

Fim das coligações proporcionais


Em Política Livre

A CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) do Senado aprovou nesta quarta-feira por 14 votos a 6 o fim das coligações partidárias nas eleições proporcionais. A PEC (proposta de emenda constitucional) aprovada pelos senadores proíbe os partidos políticos de formar coligações nas eleições para a Câmara dos Deputados, Assembleias e Câmaras de Vereadores. Ficam mantidas as coligações somente nas eleições majoritárias –presidente da República, governos estaduais, municipais e Senado. A proposta, que integra a reforma política em tramitação no Senado, segue para votação no plenário da Casa. Depois de aprovados no Senado, os projetos que integram a reforma política ainda precisam tramitar pela Câmara. (Folha)

quarta-feira, 29 de junho de 2011

PT e DEM juntos de novo!


PT e DEM juntos numa visita aos quilombolas no velame II
PARTIDOS E LIDERANÇAS DÃO PRIMEIRO PASSO PARA UNIÃO EM 2012
Com muita dedicação e afinação o PT- Partido do Trabalhadores e o DEM - Democratas de Baraúna dão sinais de existência quando na visita aos quilombolas no velame II no último domingo, dia 26. A turma do DEM se misturava ao radicalismo do PT numa prova de afinação e boa parceria...
Nunca foi surpresa em Baraúna o PT ser parceiro do DEM, por inúmeras vezes caminharam bem e em 2012 pode não ser diferente se analisarmos a foto dessas lideranças.
A preocupação desse grupo se dá pela falta de ação social conforme narram em matéria no blog do colega Berguinho. Embora todos saibam que a prefeitura com a Secretaria de Ação Social sempre manteve um trabalho direcionado aquela localidade, inclusive, mantida na época pelo cadastro comandado por Rejane Benicio, esposa de Berguinho. A visita merecia ser como cortesia dada a boa relação que manteve na sua gestão a frente do cadastro único.
Os quilombolas recentemente foram agraciados com moradias dignas através de parceria com a empresa MIZU e a Prefeitura,  que registremos aqui.
O empenho do grupo comandado pelo PT e DEM faz parte de uma costura futura, se é assim que podemos destacar. Contudo, é bom que se diga, é assim que se trabalha, se não caímos no adágio popular de que, "quem não é visto não é lembrado"

Destaque

ENGº ISOARES MARTINS FALA À TV JAGUAR DURANTE AUDIÊNCIA PÚBLICA
A imprensa do vale Jaguaribe, através da TV Jaguar de Limoeiro do Norte - CE, que deu cobertura a Audiência Pública realizada em Mossoró pela Câmara de vereadores. Isoares Martins participou do evento representando a classe empresarial de Baraúna e um dos defensores da pavimentação. Ei-la a matéria na integra produzida pelo jornalista Flávio Costa:

"Isoares Martins, engenheiro, influente politico e empresário de Baraúna, respalda a caminhada de ações desenvolvidas em favor da pavimentação da estrada do cajueiro, BR 437, luta desenvolvida  pelo vereador Edson Barbosa - PV.
Presente do começo ao fim no evento realizado pela Câmara de vereadores e Mossoró na comunidade de Jucuri. Para ele, a construção da estrada será uma redenção para o desenvolvimento do município e de toda uma região, principalmente na zona rural.
Como engenheiro Isoares assegurou a preocupação em beneficio da implantação da estrada do cajueiro que envolve Mossoró, Baraúna e o vale do Jaguaribe, e ainda os ganhos sociais, económicos, sem falar no crescimento da agro industria, industria do calcário e até a possibilidade da exploração do petróleo  que consolida de vez o desenvolvimento de nossa região."

terça-feira, 28 de junho de 2011

SAMU

BARAÚNA GANHA MAIS UM IMPORTANTE SERVIÇO NA SAÚDE
Durante a tarde de hoje, o prefeito Aldivon Nascimento assinou o protocolo junto ao governo do estado, para que o município dentro de quarenta dias possa instalar o SAMU. Serão duas ambulâncias tipo Van, com toda uma estrutura para atendimento de urgência na área de saúde. 
Esse tipo de serviço foi pleiteado desde a gestão do governo anterior por intermédio de um programa de adesão entre o estado e o município de Baráuna.
Para a população o SAMU será de grande importância e um serviço necessário à todos, por isso, recebe a noticia em boa hora.

Valeu a pena!

I FESTA JUNINA DE BARAÚNA LEVA CENTENAS À PRAÇA

Fonte: ASCOM/PMB 

A Prefeitura Municipal de Baraúna realizou através da Secretaria Municipal de Turismo e Lazer, a primeira edição da Festa Junina de Baraúna (I FEJUB). O evento reuniu milhares  de pessoas no Arraiá da Praça pr durante os dias 24 e 25. A organização avaliou positivamente o resultado da primeira Fejub, que teve apresentação de quadrilhas de toda a região e várias atrações musicais.


Shows na praça matriz atraíram centenas de pessoas nas duas noie
Até então, a festa junina de Baraúna limitava-se a algumas manifestações individuais realizadas por escolas ou outras instituições ligadas ao Poder Executivo. “Dessa vez decidimos reunir todas as apresentações e fazer uma festa bonita para o povo de Baraúna”, explica Graça Barbosa, secretária municipal de Turismo e Lazer.
As apresentações de quadrilha começaram a partir das 19h. Cada noite, grupos diferentes tiveram a oportunidade de se apresentar a centenas de pessoas e mostrar todo o trabalho que vinha sendo desenvolvido há meses e até mesmo há anos, como é o caso da quadrilha Espinho do Sertão, que tem três anos de formação e muita superação.



Quadrilhas prenderam a atenção do público com belas apresentações

Maria Madalena, organizadora da quadrilha, lembra das dificuldades que enfrentou para montar a apresentação e ressaltou a importância de ações como essa, que resgatam a cultura e dão oportunidade para os jovens. “Somos de uma comunidade muito pobre, que não tem lazer. Todo mundo participa. Pais e filhos juntos”, frisa Madalena.
Cada quadrilha, à sua maneira, trouxe apresentações que contagiaram o público. Uma das que mais atraíram aplausos foi a quadrilha Rancho do Sabiá, que conta justamente a origem do município. Das 12 quadrilhas que se apresentaram, só três não eram da cidade - eram de Apodi, Governador |Dix-Sept Rosado e Felipe Guerra.

Cada grupo abordou a cultura regional de uma maneira diferente
As apresentações atraíram centenas de pessoas, principalmente crianças e idosos, que geralmente não participam de eventos noturnos. É o caso da dona Ozenir Pereira, que levou dois netos para assistir as quadrilhas. “É muito lindo. Vim aqui só pra assistir as quadrilhas. É bom pra família vir e se divertir”, destaca Ozenir Pereira.
De acordo com a professora Ana Meire Morais, a realização da primeira Festa Junina de Baraúna deve ser encarada como uma forma de resgatar a cultura do município, que por muitos anos foi esquecida pelas administrações que passaram. Ela lembra que esse tipo de atividade interfere positivamente no desempenho dos alunos.
Para Geraldo Barbosa, que tem 80 anos e foi homenageado no evento como filho do primeiro morador da cidade, presenciar ações como essa que resgatam a cultura de Baraúna e várias outras que vêm sendo feitas nos últimos anos, “é uma realização”. “Nasci e me criei aqui e nunca vi isso. A cidade mudou muito com Aldivon”, enaltece.

Prefeito Aldivon quando fazia a abertura oficial da I Festa Junina de Baraúna
O prefeito Aldivon Nascimento, que foi elogiado durante todo o evento pela maior parte das quadrilhas que se apresentou, mostrou-se satisfeito com o resultado da I Fejub e prometeu à população que pretende investir ainda mais na cultura. Segundo Aldivon, a próxima edição da Fejub terá mais atrações e mais apresentações. “Será ainda melhor”.

Banda Magnatas Turbinados, de Baraúna, teve a oportunidade de se apresentar

QUADRILHAS JUNINAS
Primeira noite, dia 25:
Tico Tico no Fubá – Baraúna
Espinho do Sertão – Baraúna
Pisadinha – Baraúna
Renascer do Sertão – Apodi
Pé na Roça – Baraúna

Segunda noite, dia 26:
 Só nós e ninguem mais - Riacho Grande
Pinguços – Baraúna
Rancho do Sabiá - Baraúna
Rocinha – Baraúna
Levanta Poeira – Felipe Guerra
Bacanas do Amauri – Baraúna

ATRAÇÕES MUSICAIS
Primeira noite: Forró Magnatas Turbinados (Baraúna)
Segunda noite: Jogo de Cintura (Mossoró)

Aldivon Nascimento entregando placa de homenagem às quadrilhas...

... assim como Isoares Martins, engenheiro e empresário

Secretária Maria Madalena (à esq) também entregou homenagem

Vereadora Neusa Oliveira após entregar homenagem a membro de quadrilha

Graça Barbosa, secretária de Turismo e Lazer, também entregou homenagem

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Destaque na mídia

CANDIDATO À PREFEITO DE BARAÚNA FALA EM ENTREVISTA

Izoares Martins tem participado ativamente das ações realizadas em Baraúna
O jornal Gazeta do Oeste publicou no domingo passado uma entrevista com o auditor fiscal da Receita Federal e engenheiro civil Izoares Martins, que já foi secretário municipal de Baraúna e apresenta-se como pré-candidato à Prefeitura Municipal de Baraúna.
Amigo pessoal de Aldivon Nascimento, atual prefeito de Baraúna, de quem inclusive já foi auxiliar – secretário de finanças – no princípio da administração, Isoares diz que a atual administração reconstruiu grande parte da cidade, mas ainda há muito trabalho pela frente para continuar levando dignidade e autoestima ao povo baraunense.
Confira: a reprodução, na íntegra, da entrevista concedida aos jornalistas Gilberto de Souza e Luís Juetê, diretor de redação e editor-chefe, respectivamente, da Gazeta.

GAZETA DO OESTE – Isoares, você além de auditor fiscal e engenheiro também acabou se envolvendo na política de Baraúna. Como foi que tudo isso começou? 
ISOARES MARTINSNós fomos pra Baraúna adquirir uma propriedade lá em meados de 94/95 e passamos ao lado empresarial com fruticultura irrigada, e vocês sabem que eu tenho uma parceria com o atual prefeito de Baraúna, Aldivon Nascimento e, posteriormente, ele se envolveu com a política e me chamou pra dar uma contribuição a administração dele e estamos aí. Tenho contribuído no que posso, dando opiniões e tentando fazer o melhor pelo município, pelas pessoas.     

GO – Como estava Baraúna e como está hoje?
IM Esta é uma pergunta importante porque eu não gosto muito de olhar pelo retrovisor, principalmente quando se fala de política. O político que olha para o retrovisor, ele se esquece de olhar pra frente. E Baraúna, todos nós já conhecíamos, você conhece, viveu a história de lá nos últimos 30 anos.
Muitos desmandos administrativos, muitos problemas na imprensa, justiça, tudo aí. Todas as pessoas que militam na política ou na imprensa, viram como foi que as coisas aconteceram. Eu acho que existem duas Baraúna pra mim. Uma antes de Aldivon Nascimento e a outra depois. Isso não é dito por mim, mas pelo cidadão comum.
Tem pessoas, pra vocês terem ideia, que é cidadão comum de determinadas ruas, onde eram verdadeiras lagoas, lixo, “a lama no meio da canela”, como diz o matuto. Na época do inverno a gente não podia sair. E hoje você vê as ruas calçadas, e isso nos dá dignidade.
Você vê o que foi feito na educação com recuperação de escolas, aumento salarial de professores e com qualidade do aluno, dos professores. E isso é um processo, não dá pra resolver da noite pro dia. O município tem 30 anos e faz quatro que Aldivon assumiu a prefeitura. Eu acho que a gente tem feito muito e muito mais tem pra se fazer.      

GO – Você chamou a atenção pra uma questão interessante. A gestão Aldivon Nascimento, que já está na segunda, tem sido alvo de muito elogio em função do trabalho que vem sendo realizado. Colocar as coisas nos trilhos deu muito trabalho? 
IM – Deu. Mas é aquela história, foi um desafio que ele topou e eu acho que quando você topa servir ao povo é dessa forma mesmo, você tem que passar por desafios e ir em frente. Houve muitas dificuldades inicialmente porque a gente pegou o município destroçado, inclusive com inadimplência, INSS, essa coisa toda.
Não se podia fazer um convênio com ninguém por conta da questão burocrática. Hoje a prefeitura está com suas finanças em dia, com salários, INSS, conta de Cosern, Caern, tudo em dia. Então eu acho que foi muito trabalhoso, mas importante. Eu agradeço a oportunidade que o prefeito me deu, de poder fazer parte dessa equipe e estou lá pra somar.  
GO – Merece até ser exemplo de outros municípios. Em termos práticos, passo a passo, como foi botar ordem na casa?
IM – Você veja o seguinte. É muito problemático você chegar e mudar a questão cultural ...
GO – ...os problemas de poucas soluções ...
IM – ...exatamente. Mas você mudar uma cultura é muito difícil. Tinham muitas coisas amarradas, muito complexo. Mesmo porque Aldivon assumiu a prefeitura num processo que foi a Justiça que mandou ele assumir. Depois de dois anos da outra administração, ele ganhou na Justiça o processo de compra de votos e uma série de coisas lá que aconteceu na outra eleição.
Mas Aldivon é uma pessoa muito pacata, faz as coisas passo a passo sem criar conflitos, e eu acho que é o certo. Mas foi trabalhoso, duro e árduo. Tem sido. Porque muitos serviços que a prefeitura não oferecia, passou a oferecer e quando você passa a oferecer um serviço, a demanda aumenta muito.
Então, por exemplo, vamos falar aqui da distribuição de remédios: a gente não tinha. A prefeitura não tinha um local institucional. E o prefeito institucionalizou uma Farmácia Básica, onde hoje o cidadão vai ao posto de saúde e quando sai de lá, vai buscar dignamente o seu remédio sem pedir favor a ninguém.
Ele vai buscar porque é um direito dele. Então nós conseguimos fazer isso e tem gente que acha que é pouco, mas não é. Você imaginar que as vezes a pessoa precisa de um remédio e ter que se humilhar pra pedir.
E lá não existe isso, cada um vai buscar. Implantamos a questão do médico 24 horas no hospital, de plantão e uma série de outras coisas. Muitas coisas nós fizemos. Pra vocês terem uma ideia, nós pegamos um município que tinha em torno de 15% de pavimento. Hoje está em torno de 65% pavimentado, de calçamento.      


Aldivon e Izoares durante visita em obras de recuperação das estradas vicinais
GO – E a meta é chegar aos 100%?
IM – A meta é chegar aos 100%. Só que eu não acredito, pelo tempo que falta pra acabar o governo de Aldivon, que dê tempo de concluir isso aí. Mas construímos quatro postos de saúde, ampliamos outros, construímos escolas. Pra vocês terem uma ideia, nós já construímos mais salas de aula no município do que o que havia quando nós chegamos lá.
E hoje o desenvolvimento que se está vendo é que há muitas pessoas chegando pra morar, com empregos, essa fábrica que está chegando aí. Então é a demanda que começa a aumentar, por sala de aula, consequentemente, por professores e aí é uma cadeia. Vocês sabem que o desenvolvimento é dessa forma.    

GO – Você considera que foi difícil, aliás, que a população conseguiu assimilar essa questão de vocês quebrarem a cultura do assistencialismo pra poder implantar coisas maiores, um outro modelo de gestão?     
IM – A gente foi fazendo essa coisa gradativamente. Não chegamos lá criando um conflito, de cortar. Não. A gente foi educando as pessoas, mesmo porque Baraúna eu costumo dizer que é uma cidade rica e o povo é pobre. Pra você ter uma ideia, essa fábrica chegou agora e trouxe muita gente de fora porque não tem pessoas qualificadas pra assumir os empregos.
E nós tivemos um grande trabalho nessa área de qualificação de pessoal e continuamos fazendo. A educação tem sido uma prioridade do prefeito e eu acho que ninguém vai a lugar nenhum sem ela. Ele tem investido maciçamente na educação, como na saúde. E todo dia é um desafio, administrar a coisa pública, mas a gente tem que estar pronto pra resolver os problemas.    

GO – Isoares, falamos de Baraúna, você está muito envolvido e entusiasmado com o trabalho que vem desenvolvendo junto com Aldivon Nascimento. Mas e aí, como está sendo? O seu nome está sendo ventilado como um possível candidato a prefeito no futuro?   
IM – Há poucos dias, lancei uma pré-candidatura a prefeito. Acho que a gente tem que ter a coragem de enfrentar os desafios e eu coloquei o meu nome pra que as pessoas fizessem essa análise e estamos vendo aí. Hoje é uma pré-candidatura.  
GO – Já é possível dimensionar o embate desse lançamento oficial de sua candidatura? 
IM – Eu tenho escutado os amigos, muitas lideranças, e acho que tenho sido bem aceito. Nunca fui candidato a nada, estou ouvindo as pessoas, é muito importante a gente conversar muito, até mesmo porque o objetivo é acertar, fazer as coisas com o pé no chão. 

Isoares conta com o apoio de Aldivon e do senador Garibaldi para se  candidatar
GO – E o partido, como é que está o seu namoro com o PMDB?
IM – Eu sou filiado ao PMDB lá de Baraúna há quatro anos. Na campanha passada para governo eu apoiei o deputado Walter Alves e o senador ministro Garibaldi Alves, com quem eu tenho compromisso e eles têm compromisso comigo de me dar a presidência do partido lá.
O partido foi vencido e está pra ser feita uma nova comissão provisória. E eu espero que, como eles têm sido muito corretos comigo, vão cumprir o compromisso, que é o de a gente dirigir o PMDB no município de Baraúna.

Em visita à Baraúna, Walter Alves e Garibaldi Alves declaram apoio a Isoares
GO – A cidade tem assimilado essa colocação do seu nome, você tem visitado amigos ...
IM – ... tem. Eu tenho visitado amigos, família. Hoje eu tenho um círculo de amizade muito bom no município de Baraúna. Hoje, digamos assim, eu me considero mais de Baraúna do que de Mossoró. Eu ando de casa em casa e não tenho dificuldade com isso, mesmo porque pelas minhas origens, de onde eu vim. Eu me sinto em casa estando em Baraúna.
GO – Além do que Aldivon já fez, ou o que ainda vai fazer, o que você acha que são os problemas cruciais de Baraúna? 
IM – Acho que Baraúna entra em uma nova fase, como eu falei anteriormente, de industrialização. Então o jovem hoje está precisando de qualificação pra ser inserido nesse mercado que está aí.
Vocês veem o seguinte: essa indústria nova que está se instalando em Baraúna, a Mizu, vai gerar em torno de 300 a 350 empregos diretos. E se você analisar, estourando aí, 10% é de Baraúna. Então o que é que falta? Qualificação. A gente tem que se preocupar muito com a questão da qualificação pra poder inserir esses jovens no mercado de trabalho.    

GO – Qual seria a ideia do engenheiro Isoares Martins?
IM – Nós já temos uma parceria, nós eu digo administração e eu tenho feito parte, apesar de não ter nenhum cargo oficial na prefeitura, mas posso dizer o seguinte: eu sou um amigo do município, da cidade. Não deixo de colaborar. O que posso fazer eu faço. Nós temos uma parceria com o Senai, Senac e já qualificamos muitos jovens inclusive.
Pra vocês terem uma ideia, tiveram jovens de Baraúna se qualificado nessa parceria da prefeitura com o Senai e já ganharam títulos, prêmios na Alemanha.
Então hoje tem gente de Baraúna que foi qualificado no projeto e trabalha na Mizu, mas tem gente fora trabalhando em outros grupos como a Votorantim, na Vale do Rio Doce, ou seja, tem gente de Baraúna qualificada nesses programas, vivendo sua vida com dignidade, e eu acho isso muito importante.



Isoares, Antero, da Mizu, e Aldivon durante lançamento do projeto
que vai criar uma vila para os moradores do Quilombola em Baraúna
GO – Quanto a parcerias com o Governo do Estado. Com é que está a relação prefeitura e Poder Executivo estadual? 
IM – Nós já tivemos algumas parcerias com o Governo do Estado no passado. Agora, nesse novo governo, que está arrumando a casa, nós já tivemos no Sine, onde através do deputado Walter Alves fomos apresentados ao pessoal de lá, já fizemos um primeiro contato e estamos esperando aí essas arrumações inicialmente pra gente poder dar continuidade a isso aí.    

GO – E qual é a avaliação que você faz do governo de Rosalba Ciarlini?
IM – Eu acho que está com pouco tempo o governo, está arrumando a casa e o cidadão pode esperar que Rosalba vai fazer um grande governo. Rosalba fez isso em Mossoró, a gente lembra bem da segunda administração dela, pegou a cidade numa situação bem delicada e depois transformou Mossoró.
Hoje a gente está vendo, Mossoró está aí, foi graças aos três governos de Rosalba. Eu não poderia deixar de dizer aqui que a prefeita não tem feito uma grande administração. Eu acho que tem. Agora, suceder Rosalba é muito difícil.
E no Governo do Estado não vai ser diferente. Eu acredito que dentro em breve ela deve estar lançando um pacote de obras e resolvendo os problemas. Essas greves são momentos iniciais e que acontecem em qualquer governo, mas isso vai passar.
GO – O senhor concorda que esse movimento grevista que atinge vários setores da administração pública poderia ter sido evitado?
IM – Veja bem. Eu sou funcionário público também. Entendo as lutas de todas as categorias, acho que é dessa forma, estamos numa democracia, elegemos nossos representantes. Acho que as categorias hoje, de acordo com a lei, estão organizadas em sindicatos e é pra lutar mesmo.
Cada categoria tem que lutar pelos seus direitos. É dessa forma mesmo. Acho que tem de haver diálogo do Governo com as categorias e, afinal de contas, quem está pagando a conta com essas greves é a população.
Os alunos estão sem aula porque os professores estão aí, é a insegurança porque a polícia está em greve, mas eu acho que esses movimentos todos vão passar e Rosalba tem tudo pra fazer um bom governo. Ela foi respaldada nas urnas, logo ganhou no primeiro turno e vai fazer um grande governo. Vamos aguardar.
GO – Isoares, qual a sua origem? Você é mossoroense mesmo? Detalhe-nos a sua trajetória
IM – Eu sou de Mossoró, nasci aqui na Ilha de Santa Luzia, e eu quero aproveitar aqui pra mandar um abraço pra todas as pessoas da Ilha de Santa Luzia, e em especial pra meus padrinhos que moram lá e devem estar nos assistindo, lendo ou ouvindo.
É Corina e Nezinho, pessoa que eu tenho muito apreço e muita admiração. Nasci na Ilha de Santa Luzia, fui menino da rua ali, brincando, botei água de roladeira, bati tijolo, carreguei caminhão de lenha, a vida não foi fácil.
Agora de uma coisa eu me orgulho. Eu tive uma educação dada pelos meus pais de qualidade. A grande herança. Com muita decência, eram pessoas humildes, muito simples e muito dignas. Eu me orgulho muito de ter sido filho de quem eu fui, porque eles deixaram um legado muito grande pra minha vida.  
GO – Foi na UFRN que você se formou. Antes de chegar lá ...
IM – ... eu trabalhei no comércio. Com 13 anos de idade, eu costumo dizer as pessoas mais próximas que eu tive a felicidade de ter três pais. Primeiro é o papai do céu, que todos nós temos, depois meu pai biológico, que deu encaminhamento à minha vida e tive uma outra pessoa que, quando tenho oportunidade, eu sempre falo porque me deu oportunidade de trabalhar.
Foi Deca Fernandes, uma pessoa que eu, por dever de justiça, não deveria deixar de citar aqui. Foi com quem eu aprendi a trabalhar, a ter dignidade e fazer as coisas decentes e direitas. Porque ele era uma pessoa direita, e quem conhecia Deca Fernandes em Mossoró sabe como ele era. E eu tive a oportunidade e a honra de trabalhar com ele durante dez anos.
Foram cinco anos aqui em Mossoró, na Fimac, e depois eu fui fazer faculdade e ele me deu oportunidade de continuar trabalhando com ele, por mais cinco anos. Terminei praticamente a faculdade lá. É uma pessoa que eu tenho muito a agradecer.     

Isoares falou sobre a entrega de 60 casas, há alguns meses, e garantiu que, se
for eleito, vai dar continuidade ao trabalho feito pelo amigo, Aldivon
GO – E sua experiência na Universidade Federal do Rio Grande do Norte?
IM – É uma experiência boa. O curso de Engenharia, na realidade, eu costumo separar o que é formado em engenharia e o que é engenheiro. E eu vou dizer pra vocês em outras palavras; o engenheiro é aquele sujeito que está sempre pra fazer tudo.
Se você botar ele pra cuidar de uma padaria dá certo; se botar pra plantar melão dá certo; pra ser vendedor dá certo. Tudo é muito calculado. E tudo é conta. E vocês vejam o seguinte, eu tive a oportunidade de fazer, eu acho que fiz um bom curso, não fui um aluno exemplar, brilhante na universidade, mas mediano. Procurei sempre assistir as aulas, com muita atenção e é por aí. Tive grandes professores ...       

GO – O senhor acha que já é hora da própria Ufersa e a Uern já terem um curso de Engenharia Civil em Mossoró? 
IM – Veja bem, hoje nós já temos um curso de Engenharia Civil na UnP, acho que na Ufersa já está implantando, dentro do de tecnologia, que direciona em várias áreas, inclusive pra Engenharia Civil, e acho que Mossoró está muito bem servida de universidade e esses cursos, com certeza. Hoje, com a qualificação de professores, eu acho que Mossoró está muito organizada.   

GO – Isoares, como é que você vê essa evolução do setor imobiliário em Mossoró?
IM – Na realidade, nós tivemos a oportunidade de iniciar a verticalização da cidade, eu também tenho um orgulho muito grande de ter sido o engenheiro que construiu o Teatro de Mossoró, que vai ficar aí por séculos e séculos, uma obra importante e eu acho que qualquer engenheiro se orgulharia de ter feito uma obra desse porte.
E a questão da verticalização, nós praticamente iniciamos, Mossoró é uma realidade. Mas eu acho que o grande feito hoje é esse polo acadêmico que tem se formado em Mossoró com as universidades. Porque esse pessoal que está aqui, se não tivesse vindo a UnP, a Ufersa não tivesse aberto como foi, eles estavam todos indo pra Natal, pra Fortaleza.
Então, quando Mossoró deu esse ‘boom’ essas pessoas vieram morar aqui. Aí, claro, a Petrobras, que a gente não pode nunca deixar de citar, porque eu acho que é o motor desse negócio. Eu acho que a classe política tem que sempre estar unida aqui, é chegado o momento de se unir agora pra não deixar a Petrobras tirar os investimentos de Mossoró.
É cobrar mais investimentos nessas áreas, porque eu sempre vi a Petrobras como, digamos assim, o motor do desenvolvimento de Mossoró. Com a quantidade de emprego; se você for pra área médica vai ver que a Petrobras é responsável por 30 mil planos de saúde na cidade de Mossoró.     

GO – Do leque de partidos que fazem parte da base de sustentação do prefeito Aldivon Nascimento. PR, o PMDB e quem mais? 
IM – O PR, o PMDB e o PV. Hoje, basicamente, são esses três. 
GO – Isoares, você está se articulando com outros partidos?
IM – Nós estamos abertos a conversar com todo mundo. Eu acho que política é a gente dialogar e procurar o entendimento. E o maior número de partidos que a gente puder juntar, nós vamos juntar. Vamos conversar. Estamos lá pra conversar com todo mundo.
GO – E fora essa questão partidária, o momento lá é de articulação?
IM – É de articulação. De organizar porque nós temos que estar organizados nos partidos um ano antes, a questão de filiação das pessoas que querem se candidatar a vereador. Então tudo isso a gente tem que organizar até setembro agora. Estamos montando o tabuleiro.    
GO – O prefeito Aldivon Nascimento, o que ele acha dessa sua pretensão? 
IM – Aldivon me conhece muito bem. Sabe do meu potencial como profissional. Não vou dizer como político porque não sou político ainda, sou principiante. Mas ele sabe que eu sou uma pessoa decidida, aguerrira. Aquilo que eu me determino a fazer, eu procuro fazer bem. E a política foi uma coisa que eu me determinei e vou fazer da melhor forma possível.    

GO – Dentro da sua análise, você citou no começo a questão da geração de empregos em Baraúna. E a segurança? Como está essa questão? O que precisa ser feito em Baraúna, já que não deixa de ser uma cidade fronteiriça?  
IM – Na realidade, é o seguinte: a segurança em Baraúna tem deixado muito a desejar. É obrigação do Estado. A gente sabe que a polícia ela é comandada pela Secretaria de Segurança. O que vem competindo as prefeituras fazer, o prefeito tem feito.
Por exemplo, parceria pra alimentação de policiais, ajuda pra o combustível, às vezes uma viatura dá um problema e a gente sabe das dificuldades, pois para o Estado é mais distante para se conseguir fazer esses consertos. A prefeitura tem feito isso constantemente, está aberta pra qualquer parceria com o Governo. A realidade é o seguinte, nós queremos a segurança pra o cidadão.   

Isoares Martins é cumprimentado pelo prefeito Aldivon Nascimento
GO – Isoares, a Estrada do Cajueiro é um sonho secular, não só da população de Baraúna, mas do Rio Grande do Norte e da região Oeste como um todo. Como está o andamento e o que a prefeitura e o governo Aldivon Nascimento tem feito no sentido de tornar esse sonho uma realidade?  
IM – Realmente um sonho secular. Aquela região ali, do Vale do Jaguaribe, vem integrar com Mossoró. Eu lembro que era adolescente, com 14 ou 15 anos, e ouvia dos comerciantes de Mossoró, que só falavam na Estrada do Cajueiro. Então, são batidas ao longo de tantos anos e eu acredito que tem uma luz aí.
Existia o problema de ela não ser federalizada, mas através de uma lei do deputado Betinho Rosado ela foi federalizada e agora, posteriormente, feito um projeto tanto da parte do Rio Grande do Norte como do Ceará, questão de jurisdição dos DNITs.
Esses projetos estão prontos e agora é envolver a classe política, a governadora esteve há poucos dias na Expofruit aqui dizendo que ia lutar junto ao Ministério pra conseguir, juntamente com o governador Cid Gomes do Ceará, tirar essa obra do papel. Uma obra extremamente importante, ali é uma nova fronteira.
Pra vocês terem uma ideia, ali hoje tem um grande grupo mineiro, a Ical, que vai instalar naquela região da Veneza, do Jucuri, em torno de 30 quilômetros, uma unidade pra fabricação de cal e um investimento da ordem de R$ 300 milhões. Então a Estrada do Cajueiro, eu acredito que, dentro de três a quatro anos, aquilo é uma obra que deverá estar concluída.          

GO – Mas a fruticultura não está tendo menos atenção?
IM – Não. A fruticultura continua sendo a grande base, com a geração de empregos no campo. A fruticultura emprega muita gente e é extremamente importante ali na região.

Disputa

Divanise terá que enfrentar a fúria dos pré-candidatos de sua região
A REGIÃO NORTE CONTARÁ COM O MAIOR NÚMERO DE CANDIDATOS A VEREADOR
Diferente de 2008, as eleições municipais terá uma disputa acirrada na região norte. Naquele ano, a favorecida foi a filha do ex-vereador José Ivan de Oliveira, a Divanise Alves(PMDB), teve boa performance e correu livre sem muitos advesários, praticamente sozinha.
Já para 2012 o clima começa a esquentar e todos querem uma fatia daquele reduto, outros querem por questões morais desbancar a vereadora.  A situação é complicada quando aparecem cerca de cinco nomes na disputa numa só região: RUI DE BILÉ(PMN) - MOISÉS(PV) - GENILSON(PSDB) - FILHO DE GALEGO(PSDB) e ainda o  professor JUAREZ (PT). 
A invasão parte até da base aliada que espera abocanhar um pedaço dessa fatia eleitoral importante no contexto politico.
Contudo, a vereadora se firma e acredita que seus eleitores saberão reconhecer sua luta e defesa constante daquela região. A grande questão hoje, é saber como ficará o partido da vereadora  que vive da incerteza e ao Deus dará.

Fejub

FESTA JUNINA NO CALENDÁRIO DE EVENTOS DE BARAÚNA
O prefeito Aldivon Nascimento esteve presente na Festa Junina de Baraúna e ficou encantado com a animação e organização das quadrilhas locais. Muita gente, animação, organização  e o entusiasmo dos brincantes deixou a arena repleta de expectadores que se amontoavam para assistir ao evento. 
A festa repercutiu bem devido a estrutura oferecida ao público, dessa forma, fica no calendário de eventos a FEJUB, e que no ano de 2012, arquibancadas, disputa com premiação e mais um dia seja estendido para atender as quadrilhas. 
A zona rural se fez presente em peso, o incentivo da prefeitura vem garantindo cada ano novas quadrilhas. Foram 12 quadrilhas local e 03 convidadas que abrilhantarão a FEJUB.
A secretaria de Turismo e Lazer se surpreendeu com a satisfação do público e o empenho de todos para que  houvesse o êxito do evento. Graça Barbosa, espera que em outros eventos programados o público tenha a mesma satisfação do FEJUB.

Reunião

PSDB SE FIRMA COM VALDECI E MAIS QUINZE PRÉ CANDIDATOS 
Sem medo de errar o professor Valdeci Junior  vem dando uma de mestre no trato das costuras politicas com vistas a 2012. De mansinho foi trabalhando e puxou para o seu comando o PSDB, que embora tenha insistido sem sucesso na sua ascensão, o ex-vereador Daniel Pereira, fez bem quando passou a bola para Valdeci. 
Valdeci Junior tem a malícia que poucos políticos tem, vem deixando muita gente de orelha em pé, até o seu principal aliado, Gilson Professor que não detém uma sigla em seu comando, o que tem lhe prejudicado e muito essa indecisão do PMDB.
Toda a maioria  dos pretensos candidatos a vereador ligados ao casal Gilson e Luciana já estão bem acomodados no PSDB, com largas chances de eleger pelo menos três dos futuros edis.
Caso o PMDB venha a ser dirigido por Gilson, os vereadores Adjano e Ritinha, terão dificuldades de costurar candidatos, o campo está minado, e eles já sabem disso. Nessa formula feita, o PMDB terá sérias dificuldades de eleger pelo menos um vereador.
Nomes que despontam no grupo de Valdeci com chances: Célia Bezerra e  Lourdes de Lachico. Sem contar que o PSDB poderá indicar um nome para vice.
Numa reunião entre os pretensos candidatos do PSDB na residência de Célia Bezerra, ontem, todos estavam eufóricos, por lá, Bizé do velame, Genilson, Juninho, entre outros. 

EM OFF: Uma das fontes asseguram que o PMN de Arimatéia foi citado para uma provável aliança na conversa que contou com Gilson professor e Luciana. A amizade da maioria que  integram o PMN tem raízes com Valdeci/Célia, muitos já foram alunos dessa escola. O PSDB parte para abraçar ainda o DEM, caso não haja progresso noutras conversas.
A reunião é o termómetro sinalizador para a sucessão local no ano vindouro. É preciso que os demais partidos tenham essa mesma percepção. Quem é coxo parte cedo.

Passamos dos cem mil acessos...

BARAÚNA EM DIA LIDERA COM GRANDE VOLUME DE ACESSOS
Um dos pioneiros blogs de Baraúna, o Baraúna em dia, criado por este entusiasta da comunicação livre, ultrapassou mais de 100 mil acessos desde sua primeira publicação. Ainda assim, esperamos alcançar muito mais, graças aos fatos e destaques que postamos constantemente neste informativo virtual.
Agradecemos o carinho, a firmeza e a dedicação daqueles que nos informam, trazem a noticia de primeira mão.

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Luiz Miranda

 
HOSPITAL DE BARAÚNA COM NOVO COMANDO
Luiz Miranda recebe mais uma vez a missão de comandar a unidade Hospitalar de Baraúna, o hospital Francisco Bezerra Sobrinho. Recentemente atuava no CREAS. 
Luiz é uma das personalidades que mantém transito livre em todas as esferas do governo municipal. É dedicado, atencioso e contribui com a administração Novos Tempos sem medo de errar.
Os nossos votos pela ascensão mais  uma vez ao tão importante cargo e sucesso sempre!

Nomeação

Incra-RN tem novo superintendente

Estaria o Incra do Rio Grande do Norte na lista dos cargos a serem nomeados, que a ministra de Relações Institucionais, Idelli Salvatti, falou que iria tirar da gaveta?
O fato é que o Diário Oficial da União da segunda-feira trouxe a nomeação do potiguar Valmir Alves da Silva para ocupar o cargo de superintendente regional do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária, ligado ao Ministério do Desenvolvimento Agrário.
Valmir substitui Paulo Sidney Gomes, namorado da deputada estadual Larissa Rosado.
Valmir é indicação do PT...assim como Paulo Sidney...
O novo vive em Mossoró, ultimamente ocupava o cargo de Delegado Federal do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA).
Foi diretor administrativo do Hospital Regional Tarcísio Maia, em Mossoró, foi líder sindical, e membro da direção executiva da CUT.


Valmir Alves substitui Paulo Sidney no Incra

Blog de Thaisa Galvão

Estrada do cajueiro

CÂMARA DE MOSSORÓ REALIZA AUDIÊNCIA PÚBLICA SOBRE BR 437
Desta vez é o Poder Legislativo mossoroense  que toma a iniciativa de realizar a Audiência Pública sobre a tão sonhada e badalada Estrada do Cajueiro, a BR 437 que corta Mossoró com o vizinho estado do Ceará, via Jucuri e Baraúna.
A luta já remonta anos, o sonho é antigo e o desejo presente foi reiniciado através da CONFRACIMB - Conselho Fraterno das Comunidades Integradas de Mossoró e Baraúna, que já vem desde 2009 discutindo, mobilizando uma frente em defesa da pavimentação.
A Cãmara de Baraúna e do município de Tabuleiro do Norte- CE fizeram idêntico trabalho com adesão dos parlamentares daquele estado. A bancada dos federais já se reuniram e estão unida neste sentido.  Já no RN o deputado João Maia-PR, vem evidando  esforços conjuntamente com os demais parlamentares para que desta vez se concretize essa importante luta...
O evento será realizado hoje, ás 15h30 na sede da Escola Municipal da comunidade de Jucuri. Para o comunitário Maurilio Costa esse é mais um passo importante que se dá para que efetivamente a população dos dois estados ganhe essa batalha. Lembra Maurilio.
Confirmaram presenças os representantes dos Legislativos de Tabuleiro, Limoeiro Norte e Baraúna, alem dos prefeitos Aldivon Nascimento e Raimundo Dinardo.

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Rancho do Sabiá


QUADRILHA TEM BOA POSIÇÃO ENTRE AS DEMAIS DA REGIÃO
Sendo pela primeira vez, a nossa quadrilha Rancho do Sabiá. criada e idealizada no intuito de divulgar o municipio, e ainda elevar a nossa história enfatizando a luta dos desbravadores de Baraúna: MARIA BARROS e JOÃO BATISTA COCO e foi assim, com esse projeto abraçado por mim, pela MPE - Marca Produções e Entretenimentos, empresa organizadora de eventos que orgulhosamente é dessa terra, unida com excelentes jovens, talentosos e aguerridos acabou dando uma boa fórmula de sucesso... 
A Rancho ja nasce grande, quando participa destacando nossa Baraúna e nas suas primeiras apresentações, sendo em Felipe Guerra e na Estação em Mossoró, a sua colocação entre 32 quadrilhas estilo tradicional, gozamos da 8ª posição, um fato que nos enche de orgulho, pois, até aqui, mesmo merecedoras nenhuma chegou a tanto ao longo desses anos. 
Já no domingo estaremos em Russas no festival daquela cidade... E por ai vamos!

Últimas postagens

 

Follow by Email