segunda-feira, 27 de abril de 2015

Faço parte dessa luta!

A ESTRADA DO CAJUEIRO É DE TODOS NÓS, EMPRESÁRIOS E POLÍTICOS 

Por Maurílio Santos
Há alguns dias, a Estrada do Cajueiro foi notícia nacional no “Bom dia RN”. O projeto de construção, a luta, os percalços e histórias que existem por trás da Estrada do Cajueiro, dariam uma grande novela ou um longa-metragem talvez mais extenso do que os 80,4 km que compõe aquela rodovia.
Vamos começar resgatando décadas remotas que governadores potiguares do calibre de Cortez Pereira, Tarcisio Maia e Wilma de Faria, que faria e não fez, prometeram construir essa famosa BR e através desse discurso receberam com certeza alguns votos nos calorosos corpo a corpos das décadas de 70, 80 e 90.
Chegando mais pra perto dos dias de hoje, lembro da promessa da ex governadora Rosalba Ciarlini, quando após alguns meses de seu mandato disse-me à queima-roupa; “Vou asfaltar aquela rodovia, sou sensível aos problemas do povo que mora em suas proximidades, conheço as dificuldades de quem precisa daquela estrada. Até o término do meu mandato, farei isso” .
Entreguei-lhe um documento em nome do Conselho Fraterno reivindicando a construção da BR, e solicitando uma audiência para debatermos o assunto, esse documento era em nome do Conselho Fraterno e da Comissão pela Construção da Estrada do Cajueiro. Até hoje, não recebemos nem uma linha como resposta.
Essa e outras histórias de gestores e legisladores que já prometeram realizar a construção da Estrada do Cajueiro, eu tenho um monte, acredito que o ex vereador de Baraúna Édson Barbosa deve ter um feche e o Advogado Junior Heronildes milhares delas também.
Adianto só uma coisa: estamos nessa luta oficializada desde o ano de 2010, onde de lá pra cá, tivemos contatos com os mais renomados representantes do poder público, tanto potiguar quanto alencarino. Durante conversas, visitas, debates, audiências públicas, contatos por telefones, e-mail etc…, as promessas dos políticos não poderiam estar fora do debate, a gente entende que são necessárias pois ninguém pode construir algo negando.
Entretanto há um questão que sempre achei relevante e não consigo entender, onde está escondida a viabilidade que enterrou a importância de tão grande obra para que a iniciativa privada não queira abraçar essa luta? Onde estão Os CDLs das cidades de Mossoró, Baraúna, Tabuleiro do Norte, Limoeiro do Norte, Apodi, São Jão do Jaguaribe, enfim de toda a chapada do Apodi e Vale Jaguaribano que não estão conosco apoiando essa grande luta?
As grandes empresas do agronegócio que por muito tempo estão instaladas as margens da Estrada do Cajueiro, nunca se pronunciaram em favor de sua construção.
Podemos estar enganados com relação a isso. Falamos baseado no último grande debate que houve sobre o assunto na Câmara Municipal de Baraúna. Dos muitos convocados e avisados para o evento, não compareceu nenhuma das empresas que fazem parte desse conjunto, dentre elas foram avisadas: Mizu, Del mont, Agrícola, Carbomil, entre outras.
Tomara que nos bastidores esses grandes representantes da economia local estejam envolvidos nesse processo da nossa luta, no entanto a essa altura em que vivemos um avanço onde nunca havíamos chegado, é importante que todas as possibilidades e notícias positivas, venham a público já que a parte licitatória do lado do Rio Grande do Norte está finalizada.
Seria interessante sabermos como anda essa fase burocrática no lado Cearense.
Outro fator que também temos a nosso favor, com relação à conjuntura política: há uma boa renovação no Congresso já que durante todo esse tempo de nossa caminhada, os velhos de Brasília que estiveram no comando não abraçaram a luta como deveriam (salvo algumas exceções).
Quem sabe o novo sangue de parlamentares atuais, possa fazer diferente e lutar pelos recursos da obra, colocá-los à disposição para que a empresa pelo menos o lado potiguar, inicie a construção da BR 437.
Seria interessante que nosso apelo chegasse até às bancadas de nossos estados, tanto na parte da câmara como no Senado para que ambos se prenunciassem a favor de causa. Acompanho quase que diariamente os trabalhos naquelas casas legislativas e não vejo nenhum parlamentar usar a tribuna pra falar sobre a Estrada do Cajueiro.
Outra grande diferença em relação a luta nos dois lados, é que os gestores do Rio Grande do Norte, governadores/as de uns certos anos até os dias atuais, todos prometeram empenho na construção da BR 437, no entanto com relação a esforços para correr atrás dessa causa, todos falharam e costumamos dizer que essa rodovia os colocou no ridículo muitas vezes. Até hoje ainda não sabemos o posicionamento do Governo atual do RN sobre a Estrada do Cajueiro.
Os governadores cearenses parece que são alheios à causa, ou trabalham de forma bem discreta nessa questão. Não ouvimos comentários relativos a promessas sobre a pavimentação dessa estrada, porém queremos aqui reforçar o chamado a todos e todas que acreditam que Estrada do Cajueiro pavimentada.
Ela trará grandes melhorias  população da Chapada do Apodi e do Vale do Jaguaribe.
Para reforçar nossa luta, agora sabemos que do lado do Rio Grande do Norte aconteceu um avanço significativo. Já temos a processo licitatório pronto, já sabemos qual a empresa vencedora, aguardamos os recursos para instalação do canteiro de obras.
Acreditamos que o pessoal do Ceará também vem trabalhando no sentido de conclusão do Projeto dos 48 km da parte do nosso estado vizinho.
Nosso comentário é só pra reforçar que estamos acompanhando o processo, que a luta está viva, e convidar em especial as empresas e indústrias as margens da Estrada do Cajueiro a se engajarem nessa caminhada, reforçando o chamado aos gestores e legisladores do poder público do Rio Grande do Norte e Ceará para que apoiem nossa causa.
A construção da BR 437 – Estrada do Cajueiro, é uma luta de todoS!
Maurílio Santos é cantor/compositor/músico e integrante do Conselho das Comunidades do Jucuri
Categoria(s): Artigo

Nenhum comentário:

Últimas postagens

 

Follow by Email