terça-feira, 7 de abril de 2015

Impasse

PROFESSORES EM PÉ DE GUERRA COM A PREFEITURA 
Professores e funcionários de plantão na prefeitura a espera de uma resposta

Nunca se viu tanta manifestação e mobilizações como se ver hoje em Baraúna. Há uma inquietação  constante na esfera municipal que cabe uma reflexão mais aguçada.
Movimentos questionam uma série de problemas: Funcionalismo, magistério, segurança e Comerciantes. 
No tocante ao quadro funcional a maior parte dos servidores se vêem no direito de garantia profissional aprovando o Plano de Cargos e Salários, onde possa contemplar os servidores da saúde e demais membros da administração.
Já o Magistério vem anualmente  sustentando o plano Nacional do FUNDEB,  e que a cada anuncio de um novo piso todos  querem sua imediata aplicação. 
Este ano foi assegurado um reajuste de 13,01%, no entanto, até aqui os professores não foram agraciados nesta ordem.
Contudo, sabe-se que o SINDSERB, Sindicato dos Servidores Municipais de Baraúna, vem tentando através de seu presidente, Lairton Viana, um dialogo que possa nortear uma ampla conversa  neste sentido. 
A prefeitura enfatizou que tem obedecido criteriosamente todos os beneficios com a classe, e que o ultimo plano aprovado foi além do que se podia dar. A secretaria de Administração  assegura que a prefeitura no momento tem dificuldades de cumprir fora  da margem prudencial. 
Na alegativa da prefeita Antonia Luciana(PMDB), a folha ultrapassa os limites impostos na Lei, onde deveria custear com a folha no máximo 54% dos recursos, e alega que paga 62%, fugindo totalmente da regra.
Para os servidores a parada de greve se dar por não se ter uma conversa firme e de razão que assegure tamanha desproporção. Os dados não chegam as nossas mãos, adverte uma professora. 
Sem respostas ou decisões concretas o jeito é a greve, lembra Lairton. 

Nenhum comentário:

Últimas postagens

 

Follow by Email